Enogastronomia //

Frisella – frisedda – cialdèdd

Texto e fotografias M. Cristina Recchia

frisella
frisella

 

Além do orecchiette, da focaccia e do panzerotti, uma outra especialidade Pugliese e do sul da Itália que reina absolutamente nos antepastos e aperitivos é a “frisella” ou frisedda (e tantos outros nomes).
Nas Terre di Bari ela é muito conhecida como “cialdèdd
Muito parecida com a torrada porém mais alta e mais dura para melhor conservação.

A frisella é um alimento muito antigo e substituia o pão. Era considerada pobre e consumida por muitos pescadores que as banhavam na água do mar para deixá-las macias e acompanhar nas refeições quando não tinha pão.
Ela parece com o Tarallo mas é maior e o buraco no meio servia para passar barbantes e deixá-las penduradas em lugares secos para sua longa conservação.
O modo mais tradicional na sua preparação é usar tomate bem picadinho, orégano, sal e muito azeite (se necessário um pouquinho de água) mas hoje em dia é possível encontrar vários tipos de frisella com os mais diversos condimentos, inclusive com stracciatella, burrata, rúcula, azeitonas e muito mais.

A preparação dela é bem diferente porque ela precisa ser assada 2 vezes no forno. A primeira é um pré cozimento que, ao ser retirada do forno, ela é cortada na metade (antigamente ela era cortada com um fio) e depois volta para o forno novamente.
Na minha infância comi muita frisella no Brasil que minha mãe preparava e me dava como lanchinho da tarde.
Aqui é normal as pessoas prepararem a frisella no verão molhando-as na água e misturando com pepino, tomates, cebolas roxas e temperando com sal, alcaparras, orégano e muito azeite.

Quem já comeu frisella?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *