Itinerários //

L’Abbazia di San Vito

Texto e fotografias de Maria Cristina Recchia

Vou descrever l’Abbazia di San Vito como a cerejinha que enfeita ainda mais Polignano a Mare, por isso , na minha opinião, não deixe de visitá-la porque a atmosfera que envolve este lugar é impressionante.

 

 

Com uma distância de 3 km do centro de Polignano, na direção norte, se encontra a Abbazia di San Vito que é um pequeno bairro da cidade de Polignano e é muito conhecido pelas suas belas prainhas de ingresso livre que são formadas por rochas mais baixas e, também , de areia. São três as prainhas mais frequentadas:

 

Porto Cavallo

 

Porto Contessa

 

 

E a praia de San Vito que é assim chamada porque está aos pés da bacia.

 

 

Na bacia, como no passado, encontra-se um pequeno porto para os barcos dos pescadores locais. É    formada pela igreja e por um convento que, atualmente, é usado como habitação.

 

 

As primeiras notícias da sua existência surgiu no século IX.  A igreja , mesmo sendo por diversas vezes reestruturada, mantém ainda a estrutura romana. No seu interior , um pequeno museo que acolhe algumas telas do ano 500 d.C., que é possível visitar somente nas manhãs de domingo.

 

 

Segundo fontes históricas, era uma aldeia, de propriedade de um Imperador Romano, que se transformou em ponto de parada e de repouso para a Via Traiana (estrada que ligava a antiga Roma ao porto de Brindisi) e depois, nos séculos V e VII se transformou num refúgio de Monacos basilianos. Foram os próprios monacos, segundo a legenda, que construiram a primeira Bacia e depois a Igreja. No passar dos séculos,  os monacos conservaram por muitos anos, secretamente, as relíquias de San Vito. Entre 1600 e 1700, a Bacia teve alterações arquitetônicas em base ao estilo do tempo.

Mesmo com o passar dos anos e com as reestruturações, a Igreja e a Bacia conservam o aspecto original e foi por anos refúgio e ponto para acolher milhões de pelegrinos e fiéis de San Vito.

A torre que protegia a bacia, construida pelos monacos a beira mar, no século XVII, servia para vigiar e proteger a bacia  de ataques inimigos.

 

 

Nos arredores de San Vito, é possível encontrar alguns restaurantes, hotéis e B&B para quem prefere a tranquilidade.

Por último, e muito importante mencionar, é que nos seus arredores, são cultivadas muitas verduras dentre as quais, as famosas “carote di San Vito” (cenouras de San Vito) que possuem características particulares como a cor: são amarelas, alaranjadas ou vinho; possuem um sabor delicado e são, particularmente, crocantes. A cenoura de San Vito, teve um reconhecimento Slow Food como um novo modelo de agricultura.

 

 

Acompanhe o blog “Vem pra Puglia” tenho muito para contar!

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *