Itinerários //

O que ver em Polignano a Mare

Texto e fotografias de Maria Cristina Recchia

 Abbazia di San Vito ( Bacia de San Vito)

Fotografia de Felipe Pan

Sem dúvida a Bacia de San Vito não pode faltar no roteiro de quem vem conhecer Polignano. Fica a 3 km do centro. Ela surgiu na era medieval e costumava ser a habitação de monacos basiliani fugitivos do Oriente. Por muito tempo, a igreja foi protetora das relíquias do Santo padroeiro  da cidade (São Vito) e, hoje, somente aos domingos , pela manhã, a igreja e o museo da bacia são abertos para cultos religiosos.

 

Spiaggia e Torre di San Vito (Praia e Torre de San Vito)

A pequena praia de São Vito é meta para muitos que querem aproveitar , num dia de verão, o mar tranquilo e limpo que ela oferece. No século passado ela era um centro de atividades comerciais. No século XVII os monacos construiram uma torre com o objetivo de vigiar e defender a bacia.

 

Chiesa Ss. Medici Cosma e Damiano (Igreja dos Santos Médicos Cosmo e Damião)

Ampliada somente em 1938, a igreja dos Santos Médicos Cosmo e Damião, foi  construída na metade do século XVII. Na época ela se localizava na periferia da cidade. No seu interior são conservadas as estátuas dos Santos que são carregadas pelos seus seguidores nas procissões no início de agosto, quando é realizada a festa na cidade para homenagear os Santos.

 

Chiesa della Natività (Madonna di Grottole)

Construída em 1861, a Igreja della Natività surgiunos extremos  da praça Garibaldi. Era chamada Madonna de Grottole, pela antiga tradição de seus fiéis que transportavam e ainda transportam a sua imagem em procissão até o bairro Grottole.

 

Monumento ai Caduti (Monumento das Vítimas da Guerra)

Na pequena praça Garibaldi,  o Monumento dos Soldados de Polignano a Mare, inaugurado no início dos anos 20, lembra as vítimas em seus conflitos de guerra.

 

Chiesa del Purgatorio (Igreja do Purgatório)

Ex-igrejinha San Martino:  De estilo barocco, desde a metade do século XVIII, a atual Igreja del Purgatório surgiu no antigo cemitério de San Martino, onde eram enterradas as crianças das familias mais pobre. Ao seu lado era situada a  capela.

Em frente a Igreja del Purgatório está a estátua de Pompeo Sarnelli (1649-1724). Nascido em Polignano, ele foi Vescovo de Risceglie e um  homem muito importante para a cidade pelos seus textos sacros e literários.

 

Palazzo Marchesale

Passando o Arco Marchesale, no centro histórico de Polignano encontra-se o Palazzo Marchesale que foi residência dos senhores feudais. Em 1.850, a família Miani, então proprietária do palácio, ampliou o complexo tornando-o famoso pelos seus 90 quartos. É atualmente habitado pelos herdeiros do Conde Miani Perotti.

 

Piazza V. Emanuele o piazza dell’Orologio (Praça V. Emanuele ou praça do Relògio)

Fotografia de Felipe Pan

Também chamada  de Piazza dell’Orologio, a Praça V. Emanuele está localizada no centro histórico, entre a Igreja Matriz e o Palácio do Governador.  Antigamente, era um espaço importante para a economia da cidade e, hoje, é lugar que acolhe turistas devido ao seu comércio,  restaurantes e exposições de arte.

 

Chiesa S. Maria Assunta, ex- cattedrale (Igreja Santa Maria Assunta, ex-catedral)

O mais importante monumento histórico da cidade é a Igreja Matriz,  dedicada a Santa Maria Assunta é ex-catedral da cidade. Construída sobre os restos de um templo pagão em 1295, possui elementos góticos em estilo romano e decorações barrocas. No seu interior,  entre grandes obras de arte e o presépio em pedras , são conservadas as relíquias de San Vito, santo padroeira da cidade.

 

Terraças

 

No coração do centro històrico, as pequenas vielas conduzem às várias terraças que oferecem maravilhosas paisagens da costa da cidade.

 

Piazza San Benedetto (Praça San Benedetto)

A Praça San Benedetto é onde se realizam vários eventos culturais e concertos durante o verão e o inverno.

 

Grotta Palazzese

Famosa no mundo todo. A Grotta Palazzese, Hotel e restaurante renomado, è uma beleza sem precedentes. O restaurante, è aberto de maio a outubro e está localizado dentro de uma gruta marinha.

 

Chiesa di Sant’Antonio (Igreja de Santo Antonio)

A Igreja de Santo Antonio, surgiu no início de 1600, consagrada  Santa Maria de Costantinopoli, ligada ao monastero até 1881 quando o edificio foi transformado num hospital civil e hoje atende a população da cidade como  pronto-socorro.

 

Scoglio dell’Eremita

Chamada oficialmente de Ilhazinha San Paolo mas conhecida como Scoglio dell’Eremita, a ilha è um emblema da cidade. Numerosas são as histórias contadas a respeito e sua vista é maravilhosa, principalmente ao nascer e ao pôr do sol.

 

Museo Pino Pascali

Em 1° de junho de 2012 foi inaugurado o Museo Municipal de Arte Contemporânea Pino Pascali. A estrutura  conserva as obras do artista , de origem Polignanese, e promove exposições para bons apreciadores de arte.

 

Il Ponte dei due Lungomari (A ponte dos dois “Lungomare)

No mês de abril de 2012 foi inaugurada a ponte que uniu o lungomare Ardito ao lungomare Cristoforo Colombo, obra fundamental que possibilita  aos visitantes ter um visual mais abrangente da costa. É um lugar muito frequentado por apaixonados de jogging e caminhadas.

 

 

 

 

 

6 thoughts on “O que ver em Polignano a Mare

    1. Vandelli Pittore, sono felicissima delle sue parole! Io che ringrazio tanto per essere stato qui! Presto ci saranno nuovi aggiornamenti con altre città e tant’altro! Vieni a trovarci sempre!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *