Itinerários //

Polignano a Mare

Texto e fotografias de Maria Cristina Recchia

Falar de Polignano a mare, para mim, é poder falar de um lugar mágico. Me sinto privilegiada em morar nesta cidadezinha que me acolheu de braços abertos desde a minha chegada há mais de 14 anos.

Ela possui 12 km de costa no mar Adriático. A maior parte do litoral  é formada por penhascos rochosos, falésias, e as praias de acesso mais fácil são pequenas.

O que mais impressiona em Polignano é o encontro da história antiga em meio a sua maravilhosa paisagem natural.

A natureza favorece muito esta cidade que possui mais dias de sol do que  chuva, principalmente, no verão. No inverno, o sul da Itália, é mais quente.

Embora seja uma cidade muito antiga (ela possui mais de 2.000 anos), com características medievais, Polignano a Mare é uma  cidade pequena e possui, aproximadamente, 18.000 habitantes. Ela está a 30 km de Bari (capital) na Região da Puglia.

A cidade de Domenico Modugno (cantor e compositor da música Volare, Nel blu dipinto di blu) e Pino Pascali (grande artista de arte contemporânea) é  fonte de inspiração para muitos artistas, tanto que, nos últimos anos seu cenário vem colaborando para a realização de filmes nacionais e internacionais, aumentando, assim, cada vez mais o turismo.

A economia, além do turismo,  provém também da agricultura ,em particular o azeite ,  amêndoas, vinho, batatas e cenouras, e da pesca.

A paisagem de Polignano nos convida a um encontro entre o mar e as grande cultivações, principalmente, de oliveiras que, além de possuirem um aspecto particular, são secolares.

 

 

 

O solo é propício , não somente, para a produção de azeite e azeitonas de várias espécies e de alta qualidade, mas também para a cultivação da uva (para consumo), amêndoas, pêssegos, figos, cactos (figueira da india), tomates e tantas tipos de verduras e legumes.

Desde 2008, Polignano a Mare recebe a “Bandeira Azul”, que é um reconhecimento internacional europeo com suporte e partecipação de grandes organizações que se preocupam com o meio ambiente e com o turismo.  A Bandeira Blu é como um prêmio oferecido para as localidades turísticas balneárias que respeitam os critérios relacionados à gestão do território e tem como objetivo principal  defender o meio ambiente.

A cidade é um convite à gastronomica e obrigatória aos amantes da boa comida. Além de propor  uma ampla gama de produtos genuínos, oferece uma variedade de especialidades de pratos a base de peixe e não só isso: vinhos, cafés, licores e sorvetes preparados como verdadeiras obras de arte.

Você terá várias opções para se hospedar aqui, como: Resort, Hotéis, Bead&Breakfast e casas ou apartamentos para férias. Minha dica principal é dar preferência àqueles que fornecem estacionamento.

Acompanhe o blog “Vem pra Puglia” e descubra o que Polignano a Mare pode oferecer para você passar dias inesquecíveis.

Chegar até Polignano é fácil, primeiro porque tem uma estação ferroviária, e a linha Bari – Brindisi – Lecce fazem paradas na estação de Polignano;  a cidade fica a beira da estrada estadual, SS-16 E55, em direção à Brindisi.  O Aeroporto Internacional de Bari (Karol Wojtyla) está a 52 km de Polignano e no próprio aeroporto tem o trem que faz conexão com a Estação ferroviária de Bari, onde partem trens com destino para toda Itália. De ônibus (autobus) através de linhas privadas que ligam Polignano à Roma, todos os dias.

As cidades que fazem fronteiras com Polignano a Mare são: Conversano, Monopoli, Castellana Grotta e Mola di Bari.

Posso dizer que este artigo é só um aperitivo!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *